Crescimento

Entenda como calcular seu preço de venda

Escrito por Grupo Fatos

O objetivo de toda empresa é alcançar uma margem de lucro capaz de promover crescimento sustentável. Isso requer atenção a todos os processos do negócio, desde a captação de clientes até a venda final. Assim, na comercialização do produto ou serviço, as operações serão remuneradas.

Saber como calcular o preço de venda, portanto, é fator decisivo para garantir um faturamento compatível com as necessidades de manutenção e expansão do empreendimento.

Para não errar na hora de precificar, confira alguns aspectos que precisam ser levados em consideração e que podem ajudar a melhorar o seu retorno financeiro.

Estabeleça um valor competitivo, justo e lucrativo

O preço é estratégico para a gestão do negócio, pois está atrelado ao posicionamento da empresa no mercado, às expectativas dos clientes e ao lucro. Por isso, a formação do valor de venda precisa ser feita observando todas essas áreas.

Dessa forma, o valor não pode ser tão alto a ponto de dificultar a presença da marca frente aos seus concorrentes. Além disso, precisa ser compatível com a qualidade do produto ou serviço ofertado. E, por fim, deve atingir uma margem de lucro satisfatória para remunerar as operações. Tem que ser, portanto, competitivo, justo e lucrativo.

É importante observar que, ao final, a precificação será componente fundamental para garantir o ponto de equilíbrio do negócio, que indica o valor que a empresa deve alcançar em vendas para que o seu faturamento iguale receitas e despesas. A partir daí é que começa a ser auferido o lucro.

Analise o mercado

Conhecer bem a prática da concorrência é a primeira regra para ter um bom domínio da precificação. Para isso, é necessário definir quais empresas são compatíveis com a sua em termos de produtos ou serviços comercializados. Estude-as buscando compreender ao máximo a estrutura que possuem. Dessa forma, você terá condições para entender por que o preço cobrado pelos concorrentes é maior ou menor.

Além disso, identifique se o perfil dos clientes é similar e observe outras características do benchmarking, como localização, capacidade de atendimento, número de colaboradores e, se possível, até mesmo o estoque. Todos esses fatores interferem na precificação.

Assim, será possível entender como atua a concorrência e identificar oportunidades que talvez não estivessem tão evidentes, como a perspectiva até de aumentar o valor repassado aos consumidores, o que pode levar a empresa a aumentar a receita mantendo o mesmo número de clientes.  

Analise os seus custos

O preço de venda varia conforme a estrutura do empreendimento e seus custos. Sem ter o domínio sobre o que compõe as despesas para o funcionamento do negócio, dificilmente se alcançará uma precificação adequada.

Faça um levantamento minucioso dos custos fixos, que são aqueles vinculados ao funcionamento da empresa, como luz, telefone e aluguel, por exemplo.

Verifique, ainda, quais são os custos variáveis, ligados às operações da empresa, entre eles folha de pagamento, valor das embalagens, comissões, serviços logísticos, impostos e investimento em matéria-prima, entre outros.

Esse levantamento é imprescindível, pois define o que é fundamental incorporar ao preço. Outra vantagem de conhecer bem os seus custos é que essa prática pode evidenciar cortes a serem feitos para aumentar a eficiência da empresa.

Conheça a margem de lucro ideal para o seu negócio

Cada setor econômico tem uma média de lucratividade projetada. Estamos falando da margem de lucro, que é calculada com duas operações matemáticas simples.

Primeiro, é necessário subtrair as despesas da receita total para encontrar o lucro. Depois, basta dividir o lucro pela receita total e multiplicar o resultado por 100.

Considere um faturamento total de R$ 10.000,00 para custos de R$ 8.500,00 e acompanhe os cálculos:

Lucro = receita total – despesas

Lucro = 10.000 – 8.500 = 1.500

Margem de lucro = lucro/receita total x 100

Margem de lucro = 1.500/10.000 = 0,15 x 100 = 15%

Nesse exemplo, portanto, a margem de lucro encontrada foi de 15%.

Como saber se a sua margem de lucro está adequada para o seu ramo de atuação? É possível fazer essa análise verificando as margens dos principais players do mercado — é fácil encontrar dados nas demonstrações financeiras apresentadas pelas companhias, sobretudo as que são de capital aberto e têm obrigação de divulgá-los.

Outra fonte de informação sobre a lucratividade é o percentual médio apurado para cada setor econômico. Nesse caso, é possível ter como parâmetro as alíquotas adotadas para o regime tributário de lucro presumido. Atualmente, a Receita Federal adota 8% para indústria e comércio, e 32% para serviços.

De acordo com a sua área de atuação, o ideal é que a margem de lucro esteja próxima desses percentuais. Se você está começando a empreender agora e não sabe quanto considerar de lucratividade para o seu plano de negócios, pode começar se guiando pelas alíquotas médias projetadas pelo fisco.

Assim, considere essa base na formação do seu preço, que será composto pelo custo fixo, custo variável e margem de lucro desejada.

Se determinado produto ou serviço custa R$ 100,00 para a sua empresa, então o valor final, considerando a lucratividade presumida, será de R$ 108,00, se a atividade for industrial ou comercial, e de R$ 132,00, no caso da prestação de serviços.

Calcular o preço de venda por estimativa

Depois de conhecer bem o mercado, os seus custos e a média de lucratividade do setor econômico em que atua, você já pode usar todas essas informações para projetar o seu lucro. Dois métodos muito conhecidos na precificação de produtos e serviços são baseados em estimativas: margem de contribuição e markup. Veja a diferença entre os dois:

Margem de contribuição

A margem de contribuição é dada pelo valor da venda menos os custos fixos e variáveis. O cálculo é fácil e permite ao gestor identificar quanto terá que cobrar para atingir o lucro desejado. Observe:

Margem de contribuição = valor de venda – custos (fixos e variáveis)

Se a sua empresa pretende alcançar um lucro de R$ 20,00 a cada venda de um produto que custa R$ 65,00, o preço final será de R$ 85,00.

Markup

Esse método permite estabelecer qual será o multiplicador a ser aplicado a cada produto para obter a lucratividade pretendida. O seu cálculo considera o percentual de custos fixos, os custos variáveis e o lucro pretendido:

Markup = 100 / [100 – (custos fixos + custos variáveis + lucro pretendido)]

Se a sua empresa tem, na composição de um produto, 10% de custo fixo e 20% de custo variável com o objetivo de alcançar 8% de lucro, o markup será o seguinte:

Markup = 100 / [100 – (10 + 20 + 8)]  = 1,6

Dessa forma, para um produto que custa para a empresa R$ 10,00, o valor de venda terá que ser de R$ 16,00 para atingir o lucro desejado.

Agora, que você já sabe como calcular o preço de venda, assine a nossa newsletter para receber mais informações como estas.

Sobre o autor

Grupo Fatos

Com mais de 25 anos de mercado e um atendimento de excelência, nos tornamos um Centro de Apoio ao Empreendedor, estruturado em unidades de negócios de diferentes áreas (Contabilidade, Consultoria, TI, Financeiro e RH), com soluções corporativas que permitem potencializar o futuro de nossos clientes.

Deixar comentário.

Share This