Tecnologia

O que é bitcoin e como minha empresa pode se utilizar dela?

Escrito por Grupo Fatos

O desconhecimento generalizado sobre o que é Bitcoin costuma gerar uma série de equívocos sobre esse tipo de moeda. Há quem pense que, para investir em Bitcoins, é necessário usar a deep web, por exemplo.

Na verdade, os investimentos feitos nessa criptomoeda são legais, seguros e potencialmente vantajosos. Isso também se aplica ao universo do pequeno e médio empreendedor, que pode usar a Bitcoin para efetuar determinadas transações financeiras.

Evidentemente, essa modalidade de investimento também apresenta riscos. Continue a leitura para saber o que é Bitcoin, conhecer os principais perigos atrelados a ela e saber como essa moeda pode ser usada por uma pequena ou média empresa! Boa leitura!

O que é Bitcoin e como as transações acontecem?

Basicamente, podemos dizer que a Bitcoin é uma criptomoeda, ou seja, uma moeda digital que passa por criptografia durante suas movimentações — pagamentos, por exemplo.

O que tem atraído a atenção de muitos investidores para ela é justamente a isenção de determinadas taxas e tributos, como acontece com as demais moedas do mercado.

Isso se deve à essência da Bitcoin, que é autenticada e avaliada por um sistema chamado de blockchain. Nele, esse conjunto de informações inerentes à criptomoeda ganha fidedignidade, impedindo distorções quanto aos valores de cada transação.

Em termos práticos, se você realizar uma transação envolvendo 10 Bitcoins, tenha a certeza de que o mesmo montante (sem desvios) será visualizado ao término da operação.

Por que ocorrem tantas oscilações no valor da Bitcoin?

É fato notório que as moedas convencionais também costumam sofrer oscilações profundas de tempos em tempos. Porém, nada se compara ao que pode ocorrer com a Bitcoin.

De alguns centavos de dólar americano, essa criptomoeda alcançou, até então, a inconcebível valorização de 10.000% ao longo de um único ano! No meio do caminho, o valor da moeda também sofreu uma queda abrupta  em torno de 50%.

O principal fator responsável por essa volatilidade da Bitcoin é a inexistência de instituições intermediadoras durante as operações feitas com a moeda. Por meio do já comentado blockchain, as transações são seguras, definidas e concretizadas diretamente entre compradores e vendedores. Por outro lado, essa mesma liberdade pode provocar oscilações sobre o valor dessa criptomoeda.

Além disso, vale lembrar que variações de oferta e demanda também impactam no valor da Bitcoin. Por sinal, o aumento da demanda, em 2017, fez com que a moeda fosse novamente supervalorizada.

Devido à alta tendência de valorização da Bitcoin, muitos investidores especuladores compram e vendem elevadas quantidades da moeda. Isso também pode causar efeitos em médio e longo prazos.

Quais são os principais riscos de investimento relacionados à Bitcoin?

A Bitcoin também apresenta alguns riscos, que podem afetar, inclusive, as empresas. Confira os três principais na sequência.

Vulnerabilidade do sistema de protocolo

Além da alta volatilidade citada anteriormente, o sistema de protocolo adotado pela Bitcoin apresenta certa vulnerabilidade. Logo, há risco de manipulação do protocolo de rede. Caso isso aconteça, a criptomoeda sofrerá uma acentuada desvalorização.

Naturalmente, algumas medidas de segurança vêm sendo debatidas a fim de sanar o problema ou, ao menos, diminuir o risco. Contudo, a estimativa para isso gira em torno dos USD 400 milhões. O montante gera controvérsias, pois o total investido na própria solidez da infraestrutura do sistema já ultrapassou USD 1 bilhão.

Surgimento de outras blockchains

Outro ponto a se considerar é o surgimento de outras blockchains, que funcionariam paralelamente à principal. Como consequência, nós também teríamos uma forte tendência de desvalorização da Bitcoin. Afinal, o uso da moeda pela rede principal diminuiria.

Criação de outras criptomoedas

Não há certeza quanto ao caráter de quase exclusividade da Bitcoin como criptomoeda altamente valorizada. Além do desenvolvimento de uma moeda digital mais robusta, há o risco de que qualquer outra já existente ganhe valorização significativa. Com um concorrente de peso, a Bitcoin perderia parte do seu valor no mercado.

E, embora poucas pessoas saibam disso, vale lembrar que há, pelo menos, 700 criptomoedas em circulação. Nesse contexto, dois protocolos têm algum destaque: o Ripple e o Ethereum.

É importante frisar também que, apesar disso, a Bitcoin é o único sistema à prova de falhas críticas há quase 10 anos.

Como pequenas e médias empresas podem usar a Bitcoin?

Recebimento de pagamentos

No Brasil, já existem mais de 150 negócios operando com o sistema de recebimento de pagamentos via Bitcoin. Dentre eles, não estão somente empresas do ramo tecnológico. Na verdade, essa nova forma de transação é usada até por taxistas.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, até dezembro de 2017, já eram 50 pontos comerciais com utilização da Bitcoin para recebimento de pagamentos. Além de proporcionarem mais uma forma de pagamento aos clientes, os empresários do setor pagam uma taxa menor em relação ao recebimento por cartão de crédito. O tempo para que o dinheiro seja repassado ao empreendedor é de apenas 1 dia útil.

Assim como qualquer outro usuário, os empreendedores também podem negociar as Bitcoins com os clientes — em operações de compra e venda. Por fim, é importante salientar que o uso da moeda no e-commerce está se popularizando rapidamente.

Serviços de corretagem financeira

Uma corretora financeira convencional é regulada pelo Banco Central, o que não acontece com uma corretora de Bitcoins. Após o preenchimento de um cadastro, o cliente só precisa realizar depósitos (em reais). Finalmente, ele poderá efetuar negociações com a criptomoeda.

Existem corretoras de Bitcoins que iniciaram o negócio com somente 8 colaboradores, ampliaram o quadro para 45, e estimam contratar mais 35 funcionários nos próximos meses.

Esses números ajudam a ilustrar o poder de crescimento e de valorização da moeda e da própria rentabilidade do setor. O lucro do empreendedor advém das taxas vinculadas a cada operação com Bitcoin.

Depois de todas essas informações, você não só já sabe o que é Bitcoin, como também pode conferir algumas formas de utilizá-la. Caso siga a tendência de mercado, essa poderosa criptomoeda pode causar um impacto semelhante ao advento da Internet.

Gostou do nosso conteúdo? Você, como um bom empreendedor, não pode perder a oportunidade de ampliar os horizontes do seu negócio. Para isso, assine nossa newsletter e receba todas as novidades do mercado financeiro e empresarial diretamente no seu e-mail!

Sobre o autor

Grupo Fatos

Com mais de 20 anos de mercado e um atendimento de excelência, nos tornamos um Centro de Apoio ao Empreendedor, estruturado em unidades de negócios de diferentes áreas (Contabilidade, Consultoria, TI, Financeiro e RH), com soluções corporativas que permitem potencializar o futuro de nossos clientes.

Deixar comentário.

Share This