Crescimento

Como começar a empreender em um e-commerce?

Escrito por Grupo Fatos

A procura por condições de trabalho que ofereçam comodidade, flexibilidade e, acima de tudo, que permitam que as pessoas se sintam felizes e recompensadas pelo tempo investido em uma atividade cresce a cada dia.

Em vista disso, o empreendedorismo digital é um movimento que vem ganhando força entre milhares de profissionais justamente por proporcionar algumas dessas exigências.

O e-commerce é o tipo de negócio que primeiro vem à mente quando falamos do mercado que envolve a utilização da internet.

De acordo com o 35º Webshoppers, relatório de maior credibilidade sobre o setor que é realizado pelo E-bit, empresa especializada no comércio eletrônico, o e-commerce brasileiro encerrou 2016 com vendas que totalizaram R$ 44,4 bilhões, um crescimento de 7,4% em relação a 2015, cujo faturamento foi de R$ 41,3 bilhões.

As previsões para os próximos anos são bastante animadoras. Por isto, preparamos este artigo com algumas dicas para ajudar os que desejam entrar no ramo do empreendedorismo digital por meio das lojas virtuais.

Como começar um e-commerce

Engana-se quem pensa que criar e manter uma loja virtual é algo simples. Caso você realmente queira se destacar em um determinado nicho ou segmento, considere a atividade um tanto quanto complexa, embora ela traga certa flexibilidade em relação à rotina de trabalho.

É preciso compreender, antes de qualquer outra coisa, a importância de ter tudo muito bem desenhado. Ao abrir e se dedicar a um e-commerce, atente-se, pelos menos, a estes quatro pontos principais:

  • marketing;

  • suprimentos;

  • tecnologias;

  • operações.

Para lhe ajudar, veja a seguir um passo a passo para começar com o pé direito:

1. Faça um planejamento

O primeiro passo é fazer um bom planejamento. O ideal é que você documente todas as questões que envolvam o negócio, tais como:

  • características do mercado;

  • produtos que serão vendidos;

  • estoque;

  • logística;

  • valores de investimento.

2. Se informe sobre as tecnologias

Conhecer as tecnologias utilizadas no ambiente do comércio eletrônico é uma obrigação. O empreendedor digital precisa saber quais são as ferramentas que melhor se adaptam a sua realidade.

Isto engloba, por exemplo, as plataformas para e-commerce, que podem fazer toda a diferença na forma como você faz a gestão da sua loja. Portanto, se informe sobre essas tecnologias para entender os recursos que cada uma delas possui.

3. Verifique as possibilidades de integração da plataforma

A capacidade de integração das plataformas é algo que não pode, em hipótese alguma, ficar de fora da sua análise.

Entenda que há uma série de atividades que, quando feitas individualmente, podem resultar no desencontro das informações, sem contar o desperdício de tempo para realizá-las.

Por isso, verifique se a solução em questão permite a integração com outros sistemas. Emissão de boletos, notas fiscais e gestão de estoque são alguns exemplos que devem ser levados em conta.

4. Defina o layout e os padrões de navegação

Outro ponto que precisa ser bem definido é a comunicação visual do e-commerce. O estilo do layout, o padrão de navegação, as cores, a tipografia e o modo como as imagens serão disponibilizadas são aspectos que precisam ser muito bem pensados.

Tenha em mente que o design da loja virtual não é importante apenas na questão estética, mas também no resultado das vendas. Imagine o seguinte caso: você se sentiria confortável para comprar um produto de um site com uma aparência desleixada? É provável que não.

5. Defina um plano para iniciar a produção de conteúdo

Com a estrutura já definida, agora é a vez de alimentá-la. Além das descrições, fotos e valores das mercadorias, o empreendedor digital deve apostar na criação de banners e outros conteúdos que possam atrair os compradores.

6. Organize as operações e a logística

Para que o negócio dê certo, é imprescindível saber como serão as operações do dia a dia. De que forma será o atendimento a distância: por telefone, e-mail, WhatsApp ou os três? É preciso ter esta resposta antes do “pontapé inicial”.

Não se esqueça também do que diz respeito ao envio dos produtos, incluindo os custos de frete e as embalagens. Veja se é possível fazer uma parceria com os Correios ou se há algum tipo de padrão em relação aos pacotes. Levante todas essas informações.

7. Informe-se sobre os meios de pagamento

Dê bastante atenção a esta questão do pagamento, inclusive nas formas de receber o dinheiro das vendas.

Para manter as atividades saudáveis, é essencial fazer a escolha que melhor se encaixa nas necessidades do negócio. Atualmente, há três formas de receber os pagamentos:

  • gateways de pagamento (Cielo e RedeCard);

  • intermediadores de pagamento (PayPal, PagSeguro, Moip etc.);

  • integração direta com o comprador (sistema próprio).

Observação:

Tão importante quanto as questões acima descritas é a parte burocrática que envolve a abertura de um e-commerce. Impostos, processos contábeis, documentação, tipo de empresa, contrato social e os órgãos de registro são informações que você precisa conhecer.

Para isso, é fundamental contratar um serviço que lhe dê apoio para a realização de tais procedimentos a fim de evitar erros que possam causar problemas no futuro. Não se esqueça, em hipótese alguma, de procurar por profissionais para lhe orientar nesses processos.

Como manter um e-commerce

Tudo o que foi descrito até aqui está relacionado basicamente à organização e ao planejamento. A partir do momento que o negócio é estabelecido, há outros aspectos que devem ser considerados, visando sempre o crescimento. Entre os principais estão:

Marketing digital

Não tenha dúvidas de que um bom trabalho de marketing digital fará maravilhas a qualquer loja virtual. Contudo, é necessário ter um pouco de paciência, já que os resultados podem demorar um pouco para aparecer.

De qualquer modo, é interessante usar todos os canais de divulgação possíveis, desde os blogs até as redes sociais, não esquecendo também do e-mail. Os consumidores estão por todos os lados e é preciso manter o marketing online bem alinhado.

Diferenciação de produtos

Para ganhar destaque no mercado, vale apostar na diferenciação de produtos. As lojas que possuem algo a mais tendem a apresentar melhores resultados. No entanto, é importante compreender que isso tem de estar ajustado a outros fatores, como o preço e a qualidade dos serviços como um todo.

Após ter uma estrutura e um sistema de trabalho eficiente, o sucesso das operações depende muito das estratégias do empreendedor. A verdade é que não existe uma “receita pronta”, pois cada negócio tem suas próprias particularidades. Porém, se você começar com um bom planejamento, suas chances de êxito aumentam consideravelmente.

Gostou do nosso artigo? Acompanhe-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de outros assuntos relacionados ao mundo do empreendedorismo digital.

Sobre o autor

Grupo Fatos

Com mais de 20 anos de mercado e um atendimento de excelência, nos tornamos um Centro de Apoio ao Empreendedor, estruturado em unidades de negócios de diferentes áreas (Contabilidade, Consultoria, TI, Financeiro e RH), com soluções corporativas que permitem potencializar o futuro de nossos clientes.

Deixar comentário.

Share This