Crescimento

Como montar um plano de bonificação para funcionários? Aprenda!

Escrito por Grupo Fatos

Uma das principais dificuldades enfrentadas pelos empreendedores se refere à capacidade de manter seus colaboradores motivados. A motivação é variável e interfere diretamente no desempenho de cada membro da equipe. Por isso, algo essencial nesse aspecto é a criação de um plano de bonificação para funcionários. Mas você realmente sabe do que se trata e como elaborar um plano desses corretamente?

Continue a leitura e saiba o que é uma bonificação para colaboradores, quais são os ganhos gerados por meio dessa prática e como aplicá-la na sua empresa!

O que é uma bonificação para funcionários?

Basicamente, a bonificação para funcionários consiste em uma remuneração extra, ou seja, além do salário previsto em contrato. Desse modo, trata-se daquele bônus que cada colaborador recebe após atingir uma meta dentro do prazo, por exemplo.

Como essa bonificação é utilizada atualmente?

Na prática, essa bonificação apresenta um valor calculado com base em uma dada parcela da soma de todos os salários do ano. Normalmente, esse bônus é oferecido a todo o corpo de funcionários e de maneira proporcional aos resultados obtidos individualmente — ou por equipes. Vale dizer que algumas empresas preferem pagar a bonificação somente no fim do ano.

Nos últimos anos, muitas empresas também optaram por adotar a bonificação e reduzir o salário (pagamento fixo mensal) dos funcionários. O intuito dessa medida é motivar os colaboradores a melhorarem o próprio desempenho, que passa a ficar diretamente ligado ao dinheiro recebido no fim do mês.  

Quais são os benefícios proporcionados para a empresa?

Por meio dessas recompensas, muitas empresas conseguem reter ótimos talentos sem suas bases. Além disso, esses colaboradores tendem a ampliar a lucratividade do negócio, uma vez que o desempenho e a produtividade se manterão estáveis.

Uma vez que a empresa adote uma política de bonificação bem solidificada, ela estará se precavendo contra possíveis insatisfações dos funcionários.

E é vital que os gestores enxerguem essa política como uma importante ferramenta estratégica de médio e longo prazo. Isso significa que não basta olhar para o crítico cenário econômico atual e concluir que todos os colaboradores se manterão felizes, desde que continuem empregados.

Ao não aplicar essas bonificações, as empresas correm o risco de sofrerem uma constante rotatividade de funcionários. E, definitivamente, isso não é bom para o negócio, já que surgiria um desequilíbrio natural de desempenho — algo bem variável de um colaborador para outro. Logo, essa rotatividade faz com que a empresa caminhe no incerto.  

Como aplicar um plano de bonificação para funcionários?

Tudo o que você precisa fazer para elaborar um programa de bonificação é considerar algumas peculiaridades, destacadas a seguir.

Descomplique o processo

Um programa de bonificação eficaz é simples e direto. Essas características são determinantes para que não haja possíveis más interpretações por parte dos funcionários.

Com isso em vista, aplique um plano com frases curtas e que apenas mencionem o que deve ser feito para ganhar um bônus “X”. As metas devem estar diretamente relacionadas às recompensas — bonificação de R$ 500 a partir da venda de 10 notebooks, por exemplo. Além disso, as diferenças entre as metas individuais e coletivas precisam estar bem nítidas.

Em suma, o plano de bonificações não pode dar margem a qualquer tipo de dúvida. Caso ele esteja confuso e dúbio, dificilmente os colaboradores se sentirão motivados a praticá-lo.  

Amplie e premie a produtividade

A produtividade propiciada por colaborador também pode ser ampliada de outras formas. Ao trabalhar mais horas na empresa ou gerar novos negócios, o funcionário está agregando valor à empresa.

Essa dedicação aumenta a lucratividade e abre os horizontes da empresa. Logo, o colaborador precisa ter esse esforço reconhecido. Caso contrário, ele pode deixar a empresa.

Bonifique com base no aumento da receita

Neste caso, se a receita de vendas do ano vigente superar as dos anos anteriores a empresa também pode gerar uma bonificação pelo resultado.

Mas atenção: as metas devem ser plenamente atingíveis. A estratégia de impor metas inalcançáveis provoca perda de prestígio e credibilidade da gestão perante os funcionários.

Estimule e recompense a participação dos funcionários

A empresa também deve ficar atenta aos funcionários mais participativos, aqueles que conseguem resolver vários problemas sem consultar seus chefes de setor.

Normalmente, esse tipo de colaborador pode até se antecipar aos possíveis problemas do departamento onde atua. Desse modo, ele economiza tempo e recursos da empresa, além de ajudar no desenvolvimento de novas soluções.

Esses benefícios gerados para a empresa precisam ser compartilhados com o colaborador de alguma forma. Uma delas é por meio de um bom programa de bonificação.

De fato, a bonificação com base no estabelecimento de estratégias pode ser um pouco arriscada. Porém, ela pode ser efetuada com cautela e ainda render (de brinde) o nascimento de uma nova cultura organizacional — bem mais agradável e eficiente.

Forneça feedbacks com regularidade

Outro detalhe igualmente importante são os feedbacks, que devem ser constantes. Sem uma avaliação individual do próprio desempenho, a maioria dos funcionários se sente perdida, sem saber se está correspondendo às expectativas da empresa.

O simples fato de o funcionário não bater uma meta indica apenas que algo está errado. Cabe ao gestor do setor se reunir com ele e apresentar uma avaliação detalhada dos motivos por trás daquele resultado. Assim, ficará mais claro o que o funcionário deverá fazer para melhorar.

Pague as bonificações em dia

O pagamento das bonificações jamais pode sofrer qualquer tipo de atraso, sob risco de o funcionário perder a confiança na empresa. Essas recompensas têm por objetivo final moldar o comportamento dos colaboradores. Dessa forma, a empresa espera que o perfil de trabalho dos funcionários esteja alinhado com as perspectivas da organização.

Por tudo isso, trata-se de um acordo que não deve ser quebrado por parte da empresa. Basta lembrar que, caso o colaborador não cumpra sua parte no acordo, ele não recebe bônus algum. Simples assim. Então, não faz sentido que a empresa se sinta no direito de ignorar sua parcela no compromisso.

Ao implantar um programa de bonificação para funcionários, sua empresa só tem a ganhar. Como as pessoas são o maior bem de qualquer organização, o investimento no capital humano jamais deve ficar em segundo plano.

Agora que você conhece a importância de um programa de bonificação e sabe como implantá-lo, assine nossa newsletter para não perder nenhuma novidade do mundo empresarial!

Sobre o autor

Grupo Fatos

Com mais de 25 anos de mercado e um atendimento de excelência, nos tornamos um Centro de Apoio ao Empreendedor, estruturado em unidades de negócios de diferentes áreas (Contabilidade, Consultoria, TI, Financeiro e RH), com soluções corporativas que permitem potencializar o futuro de nossos clientes.

Deixar comentário.

Share This