Finanças

Entenda as diferenças entre lucro e rentabilidade

Escrito por Grupo Fatos

Seu negócio vai bem? Responder a essa questão não é uma tarefa fácil, certo? É preciso sempre analisar a situação por diversos pontos de vista. Por isso, o artigo de hoje tem como objetivo esclarecer a diferença entre lucro e rentabilidade, dois dos principais indicadores do desempenho financeiro de uma empresa.

Confira!

O que é lucro líquido?

A forma mais rápida e comum de avaliar o desempenho de um negócio é pelo lucro líquido. Sua fórmula é bem simples: todas as receitas menos todos os custos e despesas — como matéria-prima, aluguel, luz, mão de obra e tributos. Se o número for positivo, a empresa teve lucro. Se for negativo, teve prejuízo.

Dessa forma, se uma empresa teve receita de R$ 20.000,00 em um período e custos e despesas de R$ 4.000,00, seu lucro líquido nesse período foi de R$ 16.000,00.

Saber se a empresa deu lucro ou não é muito importante e, acredite ou não, muita gente não tem essa informação. Para isso, é preciso ter um bom controle administrativo, que possibilite alimentar a contabilidade, e desta forma, conhecer todas as receitas, custos e despesas.

Isso impede que você seja pego de surpresa com gastos inesperados, que podem inclusive comprometer o funcionamento do negócio. O controle administrativo pode ser feito de diversas maneiras, tanto por uma simples planilha quanto por meio de softwares que fazem isso e muito mais.

Seja qual for a sua escolha, o mais importante é que esse controle seja sempre atualizado.

O que é lucratividade?

O lucro líquido, como você viu, é dado em reais. Já a lucratividade é um indicador do quanto aquele lucro líquido representa em relação ao que a empresa faturou. Vamos ver o exemplo de duas empresas.

Ambas tiveram lucro líquido de R$ 10.000,00 em determinado período, mas a empresa “A” faturou R$ 20.000,00 e a “B” faturou R$ 30.000,00. Nesse caso, a empresa “A” é mais lucrativa, certo? Ela conseguiu obter o mesmo lucro que a empresa “B” ainda que com uma receita menor. A fórmula da lucratividade, portanto, é bem simples.

Lucratividade = (lucro líquido/receita total) x 100.

Temos, assim, que a empresa “A” teve uma lucratividade de 50%, enquanto a empresa “B” teve lucratividade de apenas 33,3%.

Você entende o que isso diz para o empresário? Medir a lucratividade permite ver as oportunidades de melhoria. É possível ser mais eficiente? Reduzir custos? Diminuir os gastos com transporte, por exemplo? Buscar outros fornecedores? As possibilidades são muitas.

No caso da empresa “A”, por exemplo, que teve uma lucratividade maior, isso pode indicar que há espaço para buscar uma receita maior naquela linha de negócio que é tão lucrativa. Por outro lado, será que todo negócio lucrativo é rentável? Você sabe a diferença entre as duas coisas? Saiba mais nos próximos tópicos!

O que é rentabilidade?

A rentabilidade é uma forma de medir a relação entre um investimento feito e seu retorno, o lucro líquido. Assim, temos a fórmula da rentabilidade: rentabilidade: (lucro líquido/investimento total) x 100.

Assim, se um empresário investiu R$ 100.000,00 para montar um negócio e, em um mês, por exemplo, teve um lucro líquido de R$ 2.500,00, o negócio teve uma rentabilidade de 2,5%. Nesse caso, ele tem um negócio lucrativo e rentável. Com esse dado em mãos, o empresário também consegue estimar em quanto tempo terá conseguido reaver o valor do investimento inicial.

Se o lucro líquido médio for de R$ 2.500,00 por ano, em 3 anos e 4 meses ele terá de volta o valor investido. Uma informação como essa serve, por exemplo, para que o empresário avalie se tem fôlego financeiro para esperar esse prazo até que seu investimento inicial tenha sido pago.

Calcular a rentabilidade é muito importante inclusive para saber se o investimento vale a pena. Vamos supor que determinado negócio exija um investimento inicial de R$ 1.000.000,00. Ao projetar receitas e despesas, chega-se à conclusão de que ele pode gerar um lucro líquido mensal de R$ 5.000,00, ou seja, teria uma rentabilidade de 0,5%.

Ora, sabemos que empreender é sempre um investimento de risco. Será que, com esse mesmo valor de R$ 1.000.000,00 não seria possível encontrar opções mais rentáveis e menos arriscadas no mercado financeiro?

Com esse montante o empresário poderia, por exemplo, aplicar esses recursos em títulos públicos do Tesouro Direto, uma aplicação considerada de baixo risco, na qual a rentabilidade (ou a forma como ela é calculada, dependendo do caso) já é conhecida.

Esse é o chamado “custo de oportunidade”, ou seja, o quanto é preciso ganhar a mais do que numa aplicação de baixo risco para aquele investimento valer a pena.

Que tal ver um exemplo completo?

Agora que você já entendeu a diferença entre lucro e rentabilidade, vamos ver um exemplo completo. Um empresário decidiu abrir uma franquia de fast food. Para isso, fez um investimento inicial de R$ 800.000,00. Ao fim do primeiro ano, a franquia faturou R$ 300.000,00 e teve um lucro líquido de R$ 60.000,00.

Então vamos às contas:

  • investimento inicial = R$ 800.000,00;

  • receita média mensal = R$ 300.000,00/12 = R$ 25.000,00;

  • lucro líquido médio mensal = R$ 60.000,00/12 = R$ 5.000,00;

  • lucratividade = (R$ 5.000,00/R$ 25.000,00) x 100 = 20%;

  • rentabilidade = (R$ 5.000,00/R$ 800.000,00) x 100 = 0,62%.

Isso significa que, apesar de ser um negócio lucrativo, ele não tem uma rentabilidade tão alta. O empresário pode avaliar se o investimento compensa o risco ou se não vale a pena abrir mão de um pouquinho de rentabilidade e deixar o valor do investimento em uma aplicação de baixo risco.

Ele pode, ainda, tomar outras decisões, como buscar formas de aumentar o lucro líquido, ainda que não aumente a lucratividade. Vamos supor que ele faça um esforço de vendas e, no fim, aumente em 50% tanto as receitas quanto o lucro líquido. O resultado final ficaria assim:

  • investimento inicial = R$ 800.000,00;

  • receita média mensal = R$ 450.000,00/12 = R$ 37.500,00;

  • lucro líquido médio mensal = R$ 90.000,00/12 = R$ 7.500,00;

  • lucratividade = (R$ 7.500,00/R$ 37.500,00) x 100 = 20%;

  • rentabilidade = (R$ 7.500,00/R$ 800.000,00) x 100 = 0,94%.

É possível notar que, mesmo com o lucro líquido mais alto, a lucratividade permaneceu a mesma, enquanto a rentabilidade passou de 0,62% para 0,94% ao mês.

A diferença pode não parecer tão grande, mas, no primeiro caso, o empresário demoraria 13 anos e 4 meses para reaver o capital investido, enquanto no segundo caso esse prazo seria de 8 anos e 10 meses. Bastante, não é?

Agora que você já entendeu a diferença entre lucro e rentabilidade, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e veja mais dicas de finanças empresariais!

Sobre o autor

Grupo Fatos

Com mais de 25 anos de mercado e um atendimento de excelência, nos tornamos um Centro de Apoio ao Empreendedor, estruturado em unidades de negócios de diferentes áreas (Contabilidade, Consultoria, TI, Financeiro e RH), com soluções corporativas que permitem potencializar o futuro de nossos clientes.

Deixar comentário.

Share This