Recursos Humanos

Riscos de acidentes no ambiente de trabalho e como evitá-los

Escrito por Grupo Fatos

Fora os assuntos empresariais, o empregador deve estar atento aos riscos que o espaço de trabalho, o maquinário e a própria atividade profissional podem oferecer aos trabalhadores.

Por isso, evitar os riscos de acidentes no ambiente de trabalho significa estar preocupado com a integridade física e psicológica da equipe.

Então, no artigo de hoje vamos falar sobre os riscos presentes no ambiente de trabalho e o que a empresa e empregadores precisam fazer para prevenir essas ocorrências. Fique ligado!

Definição de riscos de acidentes no ambiente de trabalho

Existem alguns tipos de riscos de acidentes, o que leva-nos a recomendar que cada organização deve focar nos cuidados mais próximos à sua realidade. Em suma, os riscos do ambiente laboral dividem-se em:

  • Riscos físicos: relacionado a umidade do local, temperaturas frias/quentes, vibrações etc.
  • Riscos biológicos: presença de bactérias, vírus, fungos etc.
  • Riscos químicos: relativos a gases, fumos, vapores etc.
  • Riscos ergonômicos: ocorrido por comportamentos inapropriados, como movimentos repetitivos, postura inadequada, jornada de trabalho muito extensa,  etc.  
  • Riscos causados por fatores distintos: é quando, por exemplo, os funcionários não usam Equipamento de Proteção Individual (EPI), ou quando não há sinalização de Equipamento de Proteção Coletiva (EPC), assim como a ausência de ajustes em máquinas e equipamentos.

Dessa forma, os riscos de acidentes são todas as ocasiões que expõem o empregado a algum acidente no ambiente trabalhista. Assim, ele pode estar associado diretamente ao local em que o serviço é prestado ou então à sua própria função exercida na empresa.

O que é um acidente de trabalho?

Conforme aponta a Lei 8.213, no artigo 19, “Acidente do trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço de empresa ou de empregador doméstico ou pelo exercício do trabalho dos segurados referidos no inciso VII do art. 11 desta Lei, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho”.

Desse modo, tanto o ambiente em que o funcionário trabalha como as condições em que presta sua mão de obra podem determinar um acidente de trabalho. 

A mesma lei, no artigo 20, divide as doenças causadas pelo trabalho em dois tipos: as doenças profissionais e as doenças do trabalho.

As doenças profissionais seriam aquelas geradas pelo tipo de atividade laboral prestado à empresa, enquanto que as doenças do trabalho são aquelas que estão ligadas às circunstâncias em que o trabalho é feito.

Saiba agora os passos de como prevenir os riscos de acidentes de trabalho.

1° passo: identificação dos riscos

Primeiramente, para conseguir impedir acidentes, o primeiro ato a ser realizado é identificar quais os riscos que o ambiente de trabalho, as ferramentas e máquinas oferecem aos colaboradores.

Depois dessa primeira tarefa, é possível pensar maneiras e estratégias que terão a função de garantir a segurança e a saúde de todos os envolvidos no processo. 

Aqui, é necessário ter muito cuidado sobre as situações que podem ocorrer. Portanto, anote tudo o que for pertinente, pois isso será útil no próximo passo: o planejamento.

2° passo: planejamento das medidas de prevenção

Dando sequência, é momento de planejar e definir medidas de segurança objetivando que os possíveis acidentes não aconteçam.

Sendo assim, todos os riscos encontrados precisam ter ações que consigam evitá-los, bem como atitudes que devem ser priorizadas caso eles se realizem. 

Logo, percebe-se que essa etapa é primordial, uma vez que é dela que surgem os treinamentos, visando preparar os profissionais a respeito da segurança no ambiente trabalhista e na execução das atividades laborais.

Uma boa ideia é usar o documento criado nessa fase como um elemento norteador de todos os empregados da empresa. Até porque, a prevenção de riscos de acidentes é um longo percurso, o qual não pode deixar de lado nenhum passo.

Como evitar os riscos de acidentes no ambiente de trabalho

Aliado aos dois passos anteriores, algumas medidas são essenciais para evitar que os riscos levem a acidentes.

Lembrando que essas recomendações não acabam aqui, estando a organização livre para buscar novas medidas condizentes com o seu perfil. Veja quais são:

Treine os colaboradores

Como vimos no início, o empregador identificou e desenhou medidas para evitar os riscos, correto? 

Diante disso, o ideal é que agora esses dados sejam expostos para os funcionários, mostrando-os a maneira de como se livrar de cada risco e quais comportamentos devem ser feitos para reverter/minimizar esse problema.

Portanto, esse guia servirá para os empregados que estão em contato direto com as situações de risco.

Implemente um programa de Medicina do Trabalho

Possuir um programa de Medicina do Trabalho dentro da instituição favorece que doenças geradas no ambiente laboral sejam descobertas a tempo e tratadas com mais rapidez. 

Além de reduzir custos, um profissional dessa natureza consegue enxergar rapidamente movimentos errados e sintomas que podem causar doenças nos contratados. 

Inclusive, ele também é apto para indicar equipamentos de proteção corretos, evitando que acidentes aconteçam e doenças surjam.

Faça a manutenção de equipamentos e máquinas

Os estabelecimentos que trabalham com equipamentos e máquinas devem fazer a manutenção periódica desses itens, buscando não comprometer o seu funcionamento.

Afinal, a ausência de manutenção impacta não somente a qualidade do trabalho, como também pode ser um dos principais causadores de acidentes de trabalho. 

Evite os acidentes de trabalho seguindo as informações do fabricante sobre o tempo adequado de manutenção e revisão das máquinas.

Utilize equipamentos de proteção individual (EPIs)

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC) são um modo muito eficaz de evitar acidentes.

No caso dos EPIs (protetores auriculares, bonés, máscaras, luvas, óculos etc.), eles são de suma importância para saúde individual. 

Porém, isso não desmerece os EPCs (correntes, placas, cones etc.), já que eles informam sobre um perigo iminente, alertando as pessoas sobre os cuidados necessários a fim de não sofrerem um acidente. 

Em linhas gerais, a chave para prevenir riscos de acidentes de trabalho está no planejamento e adoção de medidas de segurança eficientes, capazes de tornar o espaço profissional em um ambiente de trabalho adequado e seguro.

Gostou do post de hoje? Então, continue no nosso blog e fique por dentro de como funciona a Medicina do Trabalho, acessando este link. Até a próxima!

Sobre o autor

Grupo Fatos

Com mais de 25 anos de mercado e um atendimento de excelência, nos tornamos um Centro de Apoio ao Empreendedor, estruturado em unidades de negócios de diferentes áreas (Contabilidade, Consultoria, TI, Financeiro e RH), com soluções corporativas que permitem potencializar o futuro de nossos clientes.

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This