Crescimento

Descubra as vantagens e desvantagens do sistema de cooperativa

Escrito por Grupo Fatos

Basicamente, o sistema de cooperativa resulta da associação estabelecida entre um determinado grupo de pessoas. O intuito dessa união é a prestação de serviços comuns ou o desenvolvimento de uma dada atividade financeira.

Esse sistema é um modo de associação bem interessante porque favorece a organização do trabalho, além de proporcionar outras vantagens. Por outro lado, o modelo também não está livre de problemas e requer alguns cuidados.

Continue a leitura para conhecer um pouco mais sobre esse sistema de organização, seus principais tipos, vantagens e desvantagens!

O que diferencia uma cooperativa dos demais modelos de sociedade?

Essa é uma dúvida bem comum e pertinente. Fato é que existe uma série de características que tornam esse modelo organizativo bem peculiar. Confira:

  • adesão voluntária e ilimitada: desde que não haja algum impedimento técnico que inviabilize o desenvolvimento da atividade em questão, a adesão dos interessados à cooperativa é voluntária e ilimitada;
  • controle democrático: na hora de se tomar uma decisão, há paridade entre os associados. Isso significa que todos têm direito a um voto de mesmo peso;
  • divisão do valor arrecadado: o valor obtido pela cooperativa é dividido entre os associados proporcionalmente, de acordo com o montante arrecadado pela atividade exercida pelo grupo.

Quais são os principais tipos de cooperativas?

Alguns dos principais tipos são:

  • cooperativa habitacional;
  • cooperativa de crédito;
  • cooperativa de produção;
  • cooperativa agropecuária.

Confira os detalhes de cada uma delas na sequência.

Cooperativa habitacional

Esse modelo de cooperativa é direcionado às pessoas desejam adquirir um imóvel por um preço mais acessível. Nesse modelo, as construções chegam a custar até metade do preço do que costuma ser praticado pelo mercado imobiliário.

Essa vantagem financeira é obtida devido ao poder de negociação da associação, que deve contar com, pelo menos, 20 interessados. Desse modo, fica bem mais fácil conseguir prazos mais longos para pagamento dos materiais de construção e mão de obra. As formas de pagamento também ficam mais flexíveis.

É importante ressaltar que qualquer grupo de pessoas pode constituir uma cooperativa habitacional. Porém, isso nem é realmente necessário, pois basta procurar por alguma que já tenha sido criada e associar-se a ela.

Cooperativa de crédito

Outro tipo bem interessante, a cooperativa de crédito nada mais é do que uma instituição financeira. No entanto, ao seguir a lógica desse modelo de associação, todo cooperado é, de fato, dono do negócio.

Em uma instituição financeira tradicional, como os bancos, há uma distinção bem nítida entre donos e clientes. Os papéis exercidos por cada um são pautados em objetivos bem diferentes. Afinal, enquanto os primeiros estão mais preocupados com o lucro, os segundos almejam taxas mais baixas e um atendimento impecável.

Assim como em qualquer cooperativa, todo membro tem o mesmo poder de decisão. Isso é interessante, já que o capital pertencente a cada sócio não interfere no valor atribuído aos votos das assembleias (espaços deliberativos das cooperativas).

Cooperativa de produção

Como o próprio nome aponta, esse tipo de cooperativa é destinado à produção. A grande diferença dessa cooperativa para uma empresa é que os donos também se tornam os colaboradores responsáveis diretamente por essa mesma produção.

Outro fator distinto se refere à procura pelo lucro, o que não acontece em uma cooperativa — mesmo que ela tenha surgido após a falência de uma empresa anterior.

Assim como na cooperativa de crédito, a cooperativa de produção também origina as chamadas “sobras” (um excedente anual). Cabe aos associados a decisão sobre o que fazer com esse montante. Evidentemente, parte dele é dividido entre os cooperados.

Cooperativa agropecuária

O principal objetivo dessa vertente é fortalecer pequenos e médios agropecuaristas. Uma vez que estejam associados via sistema de cooperativa, ambos conseguem ampliar e fortalecer suas respectivas produções.

Como consequência, esses produtores tendem a realizar grandes negócios. As cooperativas agropecuárias são, inclusive, uma das melhores alternativas de sobrevivência da agricultura familiar — constantemente ameaçada pelos grandes produtores. Em alguns casos de associações, os produtores rurais conseguem até realizar exportações bem rentáveis de seus produtos.

Vale ainda dizer que grande parcela das cooperativas agropecuárias é amparada por uma equipe técnica altamente especializada. Isso mantém o nível de qualidade da produção e aumenta as expectativas de sucesso financeiro da associação.

Quais são as vantagens de uma cooperativa?

Desenvolvimento da comunidade local

Sem dúvida, uma das principais vantagens consiste no desenvolvimento da região de instalação da cooperativa. Por sinal, um dos sete princípios do cooperativismo é o interesse pela comunidade.

Isso significa que as cooperativas vão além de um modelo de negócio profundamente organizado. As pessoas envolvidas têm a oportunidade de contribuir, de maneira significativa, para a fomentação de intervenções sustentáveis. Essas ações se refletem tanto no meio ambiente como na própria sociedade local.

Aumento da competitividade no mercado

Em muitos casos, a única solução para não abandonar de vez um negócio é somar-se aos possíveis concorrentes. Quando a associação é conduzida de forma planejada e organizada, como em uma cooperativa, as chances de sucesso são consideráveis.

Juntos, os cooperados podem adquirir insumos a preços mais atrativos e aumentar a produção ou a prestação de serviços. E tudo isso sem perder a qualidade. Logo, o modelo de cooperativa estabelece um grande ganho de competitividade no mercado.

Quais são os cuidados básicos a serem tomados pelo futuro associado?

Verificação do registro

Toda cooperativa deve estar registrada na Organização das Cooperativas Brasileiras. Também é necessário conferir se há um endereço para atendimento aos associados.

Conferência da existência de um estatuto

É igualmente necessário um estatuto, documento que deve registrar todas as normas de operação da cooperativa.

O que analisar antes de escolher um tipo de cooperativa?

Cada sistema de cooperativa tem suas particularidades. As cooperativas de crédito rural, por exemplo, são aconselháveis para pessoas que pretendem subsidiar algum crédito agroindustrial. Logo, se você não for um pescador ou ruralista, não convém se aventurar.

Em se tratando dos pequenos e médios empreendedores, vale a pena avaliar duas possibilidades. A primeira delas se refere às cooperativas de livre admissão de associados. A outra está ligada às cooperativas de pequenos empresários.

O sistema de cooperativa é uma ótima solução de organização, a qual beneficia não apenas os associados, mas a própria comunidade onde o negócio estiver alocado. Portanto, trata-se de um modelo que merece destaque em meio às diferentes alternativas proporcionadas pelo empreendedorismo.

Agora que você já conhece melhor o sistema de cooperativa, curta nossa página no Facebook e continue bem atualizado sobre outros assuntos do mundo corporativo! Vamos lá!

Sobre o autor

Grupo Fatos

Com mais de 20 anos de mercado e um atendimento de excelência, nos tornamos um Centro de Apoio ao Empreendedor, estruturado em unidades de negócios de diferentes áreas (Contabilidade, Consultoria, TI, Financeiro e RH), com soluções corporativas que permitem potencializar o futuro de nossos clientes.

Deixar comentário.

Share This