Crescimento

Afinal, vale a pena contratar ou terceirizar o setor tributário?

Escrito por Grupo Fatos

setor tributário é muito importante para qualquer empresa, considerando que, independentemente de seu porte, todas têm que pagar tributos. Erros de cálculo ou esquecimentos podem comprometer a companhia perante a Administração Pública, gerando penalidades e, especialmente, multas.

Por esse motivo, convém contar com uma boa equipe fiscal, com bons profissionais que assumam a responsabilidade pelo pagamento dos impostos, taxas e contribuições, bem como orientem o gestor sobre o assunto.

Mas o que é melhor: contratar funcionários para trabalhar internamente ou terceirizar o setor responsável pela gestão tributária? Leia o post e tire suas conclusões!

As vantagens em contratar um setor tributário

Primeiramente, vamos mostrar as vantagens e as desvantagens em ter um setor tributário próprio dentro da empresa, com funcionários de carteira assinada.

O maior controle sobre as operações pode ser citado como uma de suas vantagens. O gestor pode acompanhar diretamente o andamento das atividades, cobrando sempre os melhores resultados e desenhando os processos internos da empresa de maneira mais enxuta.

A maior autonomia também é uma vantagem, já que não necessita de outras empresas para obter o capital humano a fim de efetuar o controle tributário e alcançar suas metas e objetivos. Poderá atuar diretamente com cada profissional.

Com uma equipe interna, talvez seja mais fácil obter o engajamento e a sinergia entre os profissionais, respeitando o clima organizacional da empresa. A ideia de profissionais unificados sob uma cultura específica poderá servir de estímulo para um trabalho bem-feito e produtivo

As desvantagens em criar um setor tributário

Uma das primeiras desvantagens é o aumento dos custos, pois será preciso assumir salários e encargos diversos como: férias, 13º salário, horas extras, adicionais, FGTS (trabalhistas); INSS (previdenciário) e imposto de renda retido na fonte (tributário).

A folha de pagamento pode se tornar um ônus para a empresa quando, na verdade, ela busca maior controle financeiro e menos gastos. Afinal, para que serve o setor tributário, senão para otimizar a economia com gastos relacionados a tributos?

Em relação a custos, a empresa pode precisar de uma infraestrutura maior para comportar o setor, acomodando com eficiência e ergonomia os funcionários. Também será necessário gastar mais para organizar os processos de recrutamento, seleção, admissão, treinamento e, se for o caso, demissão.

A empresa também se arrisca a contrair processos trabalhistas. Eles são muito comuns atualmente e muitos funcionários, mal esclarecidos, entram na empresa visando somente ganhar “muito dinheiro” por meio de processos trabalhistas.

A generalização no trabalho pode ser outra desvantagem, considerando que trabalhadores internos podem ser designados para o setor tributário sem especialização efetiva na área — essa é uma medida que evita contrair novos custos, pagando menos a um funcionário confiável sem a necessidade de contratar um profissional especializado mais caro.

As vantagens em terceirizar o setor tributário

Consideradas as vantagens e as desvantagens em criar, dentro da empresa, um setor tributário específico, vamos avaliar as vantagens e as desvantagens em terceirizar esse setor.

Terceirizando, a tendência é de que os custos diminuam, já que não haverá salários, nem encargos e, consequentemente, a folha de pagamento ficará mais “leve”. Como estamos falando de planejamento para pagar menos tributos, vale lembrar que a terceirização evita a tributação obrigatória que incide sobre o pagamento dos colaboradores com carteira assinada.

Também não é preciso obter uma infraestrutura maior e, não existindo vínculo jurídico entre o gestor e o trabalhador, as possibilidades de ações trabalhistas caem consideravelmente.

A terceirização também permite ao gestor aproveitar melhor seu tempo. Sem a necessidade de manter um controle mais rigoroso sobre os trabalhadores, ele poderá dedicar mais tempo à atividade principal da empresa.

Certamente, as preocupações serão menores e ele poderá se reunir, traçar estratégias mais dinâmicas e bem elaboradas, sempre visando ao desenvolvimento do negócio, sua expansão para outros lugares, o aumento dos lucros e assim por diante.

O setor tributário terceirizado destaca-se pela maior especialização dos profissionais. Eles são preparados para o cargo que exercerão, tendo diplomas e certificados de cursos pertinentes.

Além disso, eles atualizam periodicamente seus conhecimentos de modo a acompanhar todas as mudanças importantes ocorridas na legislação tributária brasileira que, como todos sabem, é bastante volúvel, mudando frequentemente.

Os recursos tecnológicos da empresa terceirizada permitem um controle otimizado sobre a carga tributária, a realização de cálculos mais precisos, o melhor fluxo de informações e uma maior segurança em relação aos dados e documentos armazenados.

As desvantagens de investir na terceirização 

Vejamos agora as desvantagens que a terceirização pode trazer. Primeiramente, pode-se citar um maior distanciamento entre a empresa tomadora (cliente) e os profissionais terceirizados, que são funcionários de outra empresa.

Mas essa é uma sensação relativa, que depende mais do modo como o gestor lidará com os trabalhadores do que do próprio modelo de prestação de serviços.

Existe o risco trabalhista quando a empresa terceirizada não é idônea. Por isso, o gestor da tomadora deve fiscalizar a empresa terceirizada para ter certeza de que ela honra seus compromissos com seus funcionários.

Caso ela não pague os profissionais, caberá à empresa-cliente assumir essa tarefa, pois os trabalhadores não podem ficar desprotegidos.

Além disso, se a empresa terceirizada não paga seus funcionários, eles podem abandonar o serviço, prejudicando, assim, a empresa tomadora.

É preciso escolher bem a empresa terceirizada para não ter esses tipos de problemas. O correto é escolher companhias que estejam ligadas aos sindicatos da área em que atuam, pedir referências sobre elas, informar-se com outros clientes e com os próprios funcionários delas.

A escolha entre contratar e terceirizar

De modo geral, empresas muito grandes preferem optar por manter um setor tributário próprio, pois costuma ser mais vantajoso para elas. Já empresas médias, pequenas e micro podem usufruir mais benefícios terceirizando o setor e economizando custos.

A contratação ou a terceirização também dependem da complexidade das tarefas que são exigidas. Algumas empresas optantes do Simples Nacional, por exemplo — devido à simplificação no pagamento dos principais tributos e às restrições quanto a certos benefícios do governo (como a recuperação de créditos tributários) — podem não necessitar de um profissional tão especializado.

Já empresas que precisam aproveitar de todas as formas e oportunidades para reduzir custos tributáriosnecessitam de profissionais altamente especializados, com boa tecnologia, prontos para fazer um planejamento financeiro personalizado e eficaz.

Uma empresa que já vive cheia de dívidas tributárias talvez precise de um advogado interno para acompanhar sua situação e tentar minimizar as consequências negativas de uma má administração.

A terceirização é uma boa opção para empresas iniciantes e para empresas que buscam atuar de forma preventiva, evitando problemas com a Receita Federal e a Secretaria da Fazenda de seu Estado.

E agora? O que você julga viável para seu caso: a contratação ou a terceirização do setor tributário? Aproveite e nos siga no Facebook para conhecer os serviços que oferecemos!

Sobre o autor

Grupo Fatos

Com mais de 20 anos de mercado e um atendimento de excelência, nos tornamos um Centro de Apoio ao Empreendedor, estruturado em unidades de negócios de diferentes áreas (Contabilidade, Consultoria, TI, Financeiro e RH), com soluções corporativas que permitem potencializar o futuro de nossos clientes.

Deixar comentário.

Share This